Azulejo português

1102_capa

Apaixonados pela arte dos azulejos: comemorem. Já existe uma biblioteca digital sobre azulejaria e cerâmica portuguesa do século XX. Tudo online e gratuito. O trabalho é uma iniciativa conjunta do Instituto de História de Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e da Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian.

Para ver todos os estudos e as coleções, clique aqui. (http://digitile.gulbenkian.pt/)

Gramado: boa reputação

crop_gramado-1_15012016094208

Gramado, famosa por seus eventos e espetáculos anuais, além da beleza natural e a exuberante preservação, conseguiu entrar no top 5 de uma das listas mais importantes da plataforma de busca de hotéis Trivago, o Global Reputation Ranking. A classificação do site seleciona as 100 cidades com a melhor reputação online e, além disso, Gramado foi a único município selecionado de todo o Brasil. “Um prêmio tão conceituado e merecido para nossa cidade que, além de bela e dinâmica, tem em sua essência o carisma, o bom atendimento, a hospitalidade e, acima de tudo, o amor pelo oque se faz, tanto pela comunidade quanto pelo Poder Público. Parabéns, Gramado. Parabéns, gramadenses. Mais um motivo para nos enchermos de orgulho”, comenta Rosa Helena Volk, Secretária do Turismo de Gramado.

Confira a lista completa:

1 – Göreme, Turquia

2 – Matera, Itália

3 – San Gimignano, Itália

4 – Gramado, Brasil

5 – Hanói, Vietnã

6 – Lecce, Itália

7 – Siemp Reap, Camboja

8 – Killarney, Irlanda

9 – Sorrento, Itália

10 – Funchal, Portugal

Fonte: Prefeitura de Gramado

Ciclovia solar

05-1

Amsterdã, na Holanda, é a cidade das bicicleta. E, como se isso não bastasse para ser exemplo, os holandeses mostram-se pioneiros também na tradução da sua vocação sustentável num universo de tecnologia. A primeira ciclovia solar do mundo está localizada lá, construída através de financiamento coletivo.

Em entrevista ao site Fast Co. Exist, os responsáveis pelo projeto disseram que a cada metro quadrado de ciclovia solar é possível gerar 70 quilowatts/hora, o suficiente para abastecer três casas. Os bons resultados mostram que o investimento é viável e a expectativa é de que ele se pague em 15 anos.

Isso não é o máximo?
Um mundo melhor é feito de boas ideias!

Fonte: Ciclovivo

Casa de livro

Bibliotecas já são incríveis por seu propósito: abrigar histórias e conhecimentos registrados em livros. E, para quem é apaixonado por arquitetura, podem ser um deleito, pois muitas delas ocupam construções bem especiais.
É o caso do Clementinum, que fica em Praga, na República Tcheca. O site Bored Panda destacou o prédio como a biblioteca mais bonita do mundo. Construído em 1722, o edifício é uma pérola da arquitetura barroca. O espaço, que hoje abriga 20 mil livros, foi por muito tempo considerado como o terceiro maior colégio jesuíta do mundo.

04

04-1

04-2
Fonte: Revista Galileu

Escala real

O escritório norueguês Vardehaugen criou uma série de desenhos arquitetônicos em escala real. Os desenhos democratizam a capacidade de visualizar aquilo que não está construído e podem ser “experimentados”.

03

03-1 03-2

Fonte: Archdaily

África que você nunca viu

A África está sempre associada à guerra, fome, doenças, entre outras tragédias. Um grupo de pessoas, cansadas de ler notícias internacionais tão pesadas sobre eu continente, lançou a campanha #TheAfricaTheMediaNeverShowsYou no Twitter. E a ideia é desconstruir essa imagem com atributos e experiências positivas, que revelem a beleza local. Estádios, arquitetura contemporânea e moda fazem parte dos tópicos abordados pelos novos formadores de opinião.

02-2

02-3

02-4

02-5

Fonte: Razões para Acreditar

Jardim da escola

Economizar água já não é mais um favor, mas uma necessidade. Os alunos da Escola Murilo Braga, de Porto Velho (RO), perceberam que toda a água desperdiçada pelo ar condicionado poderia ser utilizada para regar a horta e o jardim, se redirecionada. Afinal, cinco litros por hora é muita água, não é mesmo?
E o melhor: a invenção custou quase nada. Foram usados materiais como garrafas pet, arame, mangueira, boia de descarga, tinta e garrafa de amaciante para criar esse sistema de canos para coleta e redirecionamento da água.


Fonte: Catraquinha

Rose Quartz e Serenity

Um ano. Duas cores. É a primeira vez que a Pantone anuncia dois tons como Cor do Ano. Em 2016, Rose Quartz e Serenity serão as apostas da marca. “Juntas, Rose Quartz e Serenity demonstram um equilíbrio inerente entre um rosa quente acolhedor e um azul mais suave, refletindo uma conexão e bem estar assim como uma senso de ordem e paz”, afirmam no site.

Pelo Instagram, em parceria com grafiteiros, a Pantone está colocando as cores nas ruas de Nova York, Miami e Los Angeles.

pantone-zupi2 pantone-zupi4 Screen-Shot-2015-12-08-at-11.48.10-AM

Cidade sustentável

barrio-schlierberg-friburgo-alemania-foto-por-kai.bates-via-flickr-2Desde 1992, Friburgo é a capital ecológica da Alemanha, quando se destacou pelas medidas de sustentabilidade através de projetos de energia e transporte. De lá para cá, centenas de painéis solares foram instalados no topo dos edifícios que aproveitam o potencial energético das 1.800 horas de luz do sol anuais que a cidade recebe. Além disso, a cidade conta com uma rede cicloviária de 400 km de extensão. Há diversos planos para aumentar a quantidade de áreas verdes, diminuir a poluição acústica e ter espaços públicos mais atrativos que fomentem as caminhas e o uso da bicicleta.

barrio-schlierberg-friburgo-alemania-foto-por-kai.bates-via-flickr-3

De acordo com o site Archdaily, a novidade é um projeto do arquiteto alemão Rolf Disch: o bairro de Schlierberg poderá produzir quatro vezes mais energia que a necessária para seu funcionamento através do emprego de painéis solares. “O projeto foi desenvolvido como parte de um plano de regeneração urbana para o distrito de Vauban que desde o início dos anos 1990 era usado como base militar. Ali foram construídas 60 habitações e em cada uma foi instalado um painel solar que está ligado à rede urbana e pode produzir até 445 kWh. Deste modo, a produção anual de energia elétrica proveniente do sol é de 420.000 kWh, isto é, quatro vezes mais que o consumido anualmente pelo conjunto de habitações. Com essa produção, somada ao projeto de eficiência energética das unidades, evita-se o consumo de até 200 mil litros de petróleo e a emissão de até 500 toneladas de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera a cada ano”, descreve a publicação no portal.

Via.

Mais árvores

1-iStock_000029248202_Medium(1)

Uma pesquisa do Instituto de Medicina da Universidade de Exeter, no Reino Unido, provou aquilo que a gente já sabe: conviver com a natureza faz bem. O estudo “Paisagem e Urbanismo”, publicado na revista científica Science Direct, apontou que quanto mais árvores, menos quadros de depressão são identificados.

A quantidade de árvores nas proximidades das casas dos pacientes e as informações médicas acerca da saúde mental de cada um foram os principais elementos de estudos, assim como outras variáveis relacionadas à condições sociais, tabagismo e idade.

Ao cruzar as informações, os pesquisadores identificaram: 40 árvores por quilômetro quadrado com uma prescrição de antidepressivos que varia de 358 a 578 a cada mil pessoas. Nos locais com maior densidade de árvores, as taxas de prescrição médica para remédios antidrepressivos foi menor. De acordo com o estudo, para cada árvore adicional houve 1,38 menos prescrições para a população.

Mesmo com números positivos, os pesquisadores não podem garantir que essa melhoria seja realmente causada pela quantidade de árvores. O que se estima é que locais com a paisagem mais verde estimulam as pessoas a praticarem mais atividades físicas, a interagirem com a comunidade, entre outras coisas que proporcionam maior saúde e bem-estar.

Via.