O marketing do saudosismo

O saudosismo como estratégia de marketing
A Gradiente, empresa que marcou época nos anos oitenta, decidiu retornar ao mercado em decorrência de uma pesquisa realizada.
Os resultados demonstraram a admiração e lembrança dos consumidores com a marca, uma vez que muitos não sabiam de sua saída das prateleiras, ocorrida há seis anos.
Um dos principais objetivos da empresa nesse primeiro momento é reforçar o conceito emocional e, para isso, a marca relança o Meu Primeiro Gradiente.
O aparelho de som ícone dos anos 1980 volta ao mercado remodelado, em versão digital, com entrada USB e acesso à internet, mas mantendo as mesmas características do design colorido e divertido do passado.
O relançamento se dará primeiramente através das vendas via e-commerce, sendo o varejo o próximo passo. O público infantil será um dos focos da empresa, uma tentativa de resgatar o apelo emocional dos antigos usuários da marca, hoje responsáveis pais de família.
Caso semelhante ocorreu com a fabricante de brinquedos Estrela, que também apostou na emoção para voltar a crescer, relançando verdadeiros desejos de consumo do passado como Autorama e Ferrorama.
No caso do Ferrorama da Estrela, por exemplo, o novo modelo do brinquedo decepcionou muita gente. O novo Ferrorama tem controle remoto e anda de ré. Vale lembrar que, na versão antiga, o trem era controlado pelas alavancas e pelos desvios nos trilhos. Bem mais interessante, segundo os fãs desapontados.

A Gradiente, empresa que marcou época nos anos oitenta, decidiu retornar ao mercado em decorrência de uma pesquisa realizada.

Os resultados demonstraram a admiração e lembrança dos consumidores com a marca, uma vez que muitos não sabiam de sua saída das prateleiras, ocorrida há seis anos.

Um dos principais objetivos da empresa nesse primeiro momento é reforçar o conceito emocional e, para isso, a marca relança o Meu Primeiro Gradiente.

gradiente

O aparelho de som ícone dos anos 80 volta ao mercado remodelado, em versão digital, com entrada USB e acesso à internet, mas mantendo as mesmas características do design colorido e divertido do passado.

O relançamento se dará primeiramente através das vendas via e-commerce, sendo o varejo o próximo passo. O público infantil será um dos focos da empresa, uma tentativa de resgatar o apelo emocional dos antigos usuários da marca, hoje responsáveis pais de família.

Caso semelhante ocorreu com a fabricante de brinquedos Estrela, que também apostou na emoção para voltar a crescer, relançando verdadeiros desejos de consumo do passado como Autorama e Ferrorama.

No caso do Ferrorama da Estrela, por exemplo, o novo modelo do brinquedo decepcionou muita gente. O novo Ferrorama tem controle remoto e anda de ré. Vale lembrar que, na versão antiga, o trem era controlado pelas alavancas e pelos desvios nos trilhos. Bem mais interessante, segundo os fãs desapontados.

Apesar do saudosismo, resta saber se às crianças hiperativas de hoje, acostumadas a realidades virtuais em 3D e contatos online em redes sociais, se renderão aos momentos lúdicos promovidos pelos brinquedos de antigamente.

Posts relacionados:

>>> Pesquisas de mercado são tendência para empresas em 2012

>>> Pesquisa revela inclinação do mercado para geomarketing

>>> Facebook entra como estratégia de marketing