Novo conceito de urbanismo sustentável: conheça o projeto Cidade Pedra Branca

Dizem que o futuro (e o sucesso) se dará àqueles que usarem bem da sustentabilidade. Conceito atual e que cada dia mais é pensado, projetado e inserido na sociedade, o “ser sustentável” já é algo que precisamos executar no presente, antes que depois seja tarde demais.

Novo centro implantado

Pensando nisso que, desde 1999, Valério Gomes Neto e seu filho, o engenheiro Marcelo Gomes, vêm criando um projeto que iria inovar o sistema de moradia existente no município de Palhoça, Santa Catarina. Assim, surgiu a Cidade Pedra Branca.

Um bairro com infraestrutura de cidade, rodeado de áreas verdes e onde as pessoas possam morar, trabalhar, estudar e se divertir ao alcance de uma caminhada. Este ‘bairro cidade’ é modelo para o mercado brasileiro e único na América Latina. Desde seu início, foi planejado como um bairro diferenciado, valorizando o meio ambiente, os espaços públicos e a tranqüilidade. Com uma universidade como âncora e áreas para implantação de serviços e indústrias, em 2005 foi iniciada a segunda fase do empreendimento, quando começaram a ser implementados os princípios do Urbanismo Sustentável, dando início ao projeto do novo ‘centro de bairro’ da Pedra Branca.

quadra 1 patio interno_edit

De acordo com Marcelo Gomes, um dos engenheiros responsáveis pelo projeto e filho do diretor do projeto, a busca por novas tecnologias de urbanismo sustentável é constante. “Depois de criada e executada a primeira fase do projeto – o Pátio da Pedra, com 7 torres de apartamentos – agora é o momento de continuar pensando e pesquisando sobre diferentes tipos de técnicas sustentáveis” contou o engenheiro.

Nesta primeira parte do projeto, diversos recursos sustentáveis já foram utilizados, como elevadores com menor gasto de energia, materiais mais duráveis e própria rede de tratamento de esgoto. Além disso, em uma parceria com a marca Philips, o bairro possui a primeira rua de iluminação pública feita com LEDs, o que já gerou uma economia de 80% de energia. “Todos os serviços que estão implementados no Pedra Branca, além dos que ainda serão feitos, são focados na sustentabilidade. E isso nada mais é que uma economia no futuro, pois tudo é pensado para ter uma durabilidade maior“, explica Marcelo.

Marcelo Gomes_19

O projeto ainda foi escolhido para o Programa de Desenvolvimento Positivo do Clima, criado pela Cliton Climate Initiative. “A fundação do ex-presidente Bill Clinton, que é em prol de práticas sustentáveis, estava montando este programa e buscando projetos para integrá-lo. Foi então que eles conheceram o Pedra Branca, visitaram duas vezes o local, e perceberam que ele se enquadrava perfeitamente nos conceitos do PDPC“, contou o engenheiro, que participou de todo esse processo.

As 20 quadras da primeira etapa do centro do bairro não ficarão restritas às residências – uma mesma quadra contará com edifícios para habitação, escritórios e comércio. Sua infraestrutura e os quase dois milhões de metros quadrados de construções previstas têm condições de abrigar com conforto e segurança, nos próximos 15 anos, até 30 mil moradores. O projeto seguirá os padrões do sistema Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), a mais importante certificação mundial de sustentabilidade.

01_geral_edit

Para chegar a um objetivo mais específico, o projeto realizou uma pesquisa na Grande Florianópolis, para saber o que a população considerava indispensável na compra de um imóvel. Os quatro fatores mais citados foram: segurança, elevador, paisagismo diferenciado e sistemas de economia de água e energia. A partir desses parâmetros, os engenheiros e arquitetos do projeto puderam focar seus trabalhos, que já estavam sendo criados nessa linha.

E o nome Pedra Branca, veio de onde? “A antiga fazendo do meu avô – chamada Pedra Branca – é o local onde está sendo construído o projeto. O nome é em homenagem à ele e à fazenda“, conta Marcelo.

bicicleta no lago

Os próximos passos do projeto são de continuar essa busca por técnicas sustentáveis, não só de moradia, mas como no varejo e demais serviços da população, e abrigar, nos próximos 15 anos, mais de 30 mil moradores com conforto, segurança e, é claro, sustenatabilidade“, afirmou o engenheiro.

Conheça mais sobre o projeto em www.cidadepedrabranca.com.br