Feita com as próprias mãos

“Do It Yourself” (“Faça Você Mesmo”) nunca esteve tão em alta. Os norte-americanos Malissa e Chris Tack levou a expressão a sério e construiu a própria casa. Isso mesmo: eles mesmos colocaram a mão na massa, ou melhor, na madeira, e fizeram o lar e todos os móveis.
Os dois trabalham com tecnologia – ele trabalha na Apple e ela faz animação em 3D -, mas a construção não teve nada disso. O imóvel de 140 m², localizado na cidade de Snohomish, em Washington, nos Estados Unidos, levou sete meses para ficar pronto.
O chuveiro foi construído a partir de um velho barril de madeira reciclada. Quatro painéis solares fornecem a energia necessária para a casa funcionar e tudo o que é feito na cozinha utiliza gás propano. O isolamento de lã natural e de tapume, feito de cedro, garante a temperatura ideal – mesmo no inverno. Já a luz natural é conseguida com as onze janelas da casa.

01 02 03 04 05 06 07

Filmes para férias

Quem é apaixonado por arquitetura e não consegue deixar do “vício” nem mesmo nas férias, pode aproveitar o tempo livre para colocar em dia a lista de “filmes que todo o arquiteto precisa ver”.
Algumas dicas:

dvd-oscar-niemeyer-a-vida-e-um-sopro-original-rarissimo_MLB-F-3998479005_032013

Oscar Niemeyer, a Vida é um Sopro
É um documentário sobre a vida do maior arquiteto brasileiro, reconhecido em todo mundo.

antoni_gaudi_film

Antonio Gaudí
O diretor Hiroshi Teshigahara descreve neste documentário as obras do inovador arquiteto Antoni Gaudí (1852 – 1926).

eames_the_architect_and_the_painter_xlg

Eames: The Architect and the Painter
O documentário, narrado por James Franco, apresenta as ideias do casal Charles e Ray Eames, que fizeram história no mundo do design.

medianeras-cartel

Medianeras
O filme argentino cria um paralelo bem interessante entre a arquitetura e a solidão.

Fora da casinha

Algumas leis parecem totalmente absurdas, certo? Você ainda não viu nada! A fotógrafa Olivia Locher encontrou uma maneira bem humorada de relembrar leis que, talvez por esquecimento, seguem nos estatutos.

Ela fez cliques bem bacanas que desobedecem e brincam com leis bizarras.

É o projeto “I Fought The Law”. Alguns exemplos muito absurdos (mas bem engraçados):

olivia-locher-zupi-1

No Texas, jovens não podem ter um corte de cabelo fora de comum

É proibido carregar moedas na orelha no Havaí

É proibido carregar moedas na orelha no Havaí

É ilegal carregar um sorvete no bolso traseiro das calças em qualquer época do ano no Alabama

É ilegal carregar um sorvete no bolso traseiro das calças em qualquer época do ano no Alabama

Em Wisconsin, os restaurantes não podem servir torta de maçã sem queijo

Em Wisconsin, os restaurantes não podem servir torta de maçã sem queijo

Na Califórnia, ninguém pode andar de bicicleta em uma piscina

Na Califórnia, ninguém pode andar de bicicleta em uma piscina

Em Connecticut, pickles devem "pular" para serem oficialmente considerados pickles

Em Connecticut, pickles devem “pular” para serem oficialmente considerados pickles

Bar em movimento

Quer dar uma voltinha sem sair do lugar? Essa é a ideia do The Passenger, bar em Madri, na Espanha, que leva os clientes para um passeio no tempo, mesmo que a sensação seja de movimento de verdade. A decoração retrô é inspirada nos grandes trens do passado, ocupados por ricaços da época. Bancos de couro marrom, madeira escura e falsas janelas que dão a ideia de movimento, onde são projetados vídeos gravados em trens de verdade – tudo passando bem rapidinho.

O projeto é assinado pelo escritório de arquitetura Parolio, que encontrou uma solução criativa para o espaço estreito e muito comprido.

01 02 03 04 05 06

Cheio de cor

O trabalho da artista americana Maya Hayuk é assim: cheio de cor. A simetria, os padrões geométricos e as cores exuberantes estão presentes em murais, gravuras, exposições e ilustrações. Arte pop mesmo! As instalações traz colorido para o dia. Tudo a ver com o verão!

1a 2a 3a 4a 5a 6a 7a

Fonte: Follow the Colours

Cidade fantasma

Esse é um antigo e ambicioso projeto da montadora Mitsubishi: transformar a Ilha de Hashima num espaço exclusivo para a moradia dos trabalhadores que faziam a extração de carvão submarino.

Depois de 39 anos, a cidade no meio do mar é chamada de Ilha Fantasma. Construída em 1890, já abrigou 5.259 moradores. A evacuação começou a ocorrer quando, na década de 1960, o carvão começou a perder espaço para o petróleo. Em 1974, quando as minas japonesas encerram atividade, a ilha ficou completamente vazia.

Em abril de 2009, a ilha serviu de inspiração para os criadores de 007 – Operação Skyfall. Ali era a casa do personagem Raoul Silva, interpretado por Javier Bardem. Depois disso, foi mapeada pela Google Street View, que promove uma voltinha pela local. Bem bacana!

01 02 03 04 05 06 07 08 09

Descanso debaixo d’água

Cidades que não dormem, celulares que nasceram ligados na tomada, vidas que se conectam pela ponta dos dedos, muito concreto e pouca natureza. É difícil sossega na cidade, né? Talvez por isso, isolamento (por um tempinho) seja uma boa terapia. Ainda mais se for no novo Manta Resort. Um verdadeiro sonho de consumo.

02 011

Localizado na ilha de Zanzibar, o resort é submerso no meio do Oceano Índico. O hotel flutuante tem três andares que provocam sensações diferentes aos seus visitantes: o espaço lounge, que inclui restaurante, fica ao nível do mar e oferece uma vista linda e desafogada; acima, fica um deck ideal para quem quer pegar uma cor durante o dia e ver as estrelas durante a noite; por fim, o quarto submarino.

03

Quatro metros abaixo do nível do mar, o espaço é todo rodeado por janelas, criando uma atmosfera incrível debaixo d’água, perto dos animais marinhos. A única parte não muito boa é a conta: 1.500 dólares (cerca de 3.500 reais) por noite. Ainda assim, vale a pena sonhar.

04 05 06 07

Curvas: mais que uma questão de gosto

curvas1

Você já se emocionou observando um objeto ou edifício – que não tinha nada de artístico – e não entendeu o motivo? Calma, você não está louco. Recentemente, o psicólogo Oshin Vartanian, da Universidade de Toronto, conduziu uma pesquisa sobre a influência das formas curvas e lineares no cérebro humano. O que ele descobriu? As pessoas amam curvas.

Vartanian fez uma experiência com voluntários: realizava tomografias enquanto mostrava-lhes 200 imagens pré-selecionadas. A tarefa dos voluntários era apenas dizer “bonito” ou “feio”. O estudo revelou que a afeição humana pelas curvas trata-se de um traço neurológico. Tanto homens quanto mulheres preferem objetos curvilíneos visualmente. Mais do que agradar esteticamente, eles atingem os usuários também de forma emocional.

Mas por quê? Para Moshe Bar, especialista no assunto e neurocientista que atua junto à Escola de Medicina da Harvard, o fenômeno está ligado ao instinto de sobrevivência. Uma de suas pesquisas, realizada anos atrás, comprovou que quando alguém vê elementos com terminações retas, a amídala é ativada. Esta é a parte do cérebro que processa o medo. Bar e seu colega Maital Neta propõem que o cérebro associa as linhas retas ao perigo, pois objetos afiados tendem a ser uma ameaça. Interessante, não?

Agenda Sustentabilidade

01

Lançada recentemente, a Agenda Sustentabilidade promete conectar pessoas comprometidas a tornar o mundo melhor. É uma ferramenta gratuita para os interessados em sustentabilidade, mas não sabem bem onde podem procurar conteúdo e eventos sobre o tema.
Tudo começou no blog Agora Sustentabilidade, do blogueiro e empreendedor Rafael Art. A ideia foi aprimorada por meio de uma parceria com o jornalista Alexandre Spatuzza e com o empreendedor Thiago Machado. Com o passar do tempo, a difícil navegação no blog começou a incomodar o trio. Daí surgiu a ideia de transformar o blog em um site com eventos de abrangência nacional.
Você faz eventos com temas relacionados à sustentabilidade ou conhece algum que irá acontecer no Brasil? Dá para participar da Agenda, cadastrando gratuitamente no site: www.agendasustentabilidade.com.br
Vale tudo: Feiras/Congressos, Workshops/Debates, Abaixo Assinados/Flashmobs, Cursos, Lançamentos de livros, Exposições/Exibição de Filmes/ Mostras Culturais.